O que fazer com a bituca de cigarro?

Muita gente acha que praia, além de uma grande lixeira, não passa de um cinzeiro. Os filtros de cigarro ocupam o primeiro lugar no ranking dos dez tipos de resíduos mais encontrados no litoral do Brasil. Nos outros degraus do pódio aparecem tampas de garrafa PET e canudos. Em seguida vêm garrafas, sacolas e embalagens plásticas, copos e pratos descartáveis, garrafas de vidro, pedaços de isopor e talheres de plástico. O levantamento foi realizado a partir dos mutirões de limpeza da Semana Mares Limpos de 2017, organizado pela ONU Ambiente em parceria com o Instituto Ecosurf.

Esse problema infelizmente não se restringe às areias das praias. Basta dar poucos passos para encontrar bitucas jogadas pelas calçadas e nas sarjetas de qualquer cidade do país. E quando chove, as bitucas incham e se tornam uma das responsáveis pelo entupimento de bueiros e das enchentes. Há também quem insista em arremessá-las pela janela dos carros na beira das rodovias. Segundo o Governo do Estado de São Paulo – só para citar um exemplo -, o arremesso de bitucas é um dos principais causadores de incêndios. As queimadas provocam danos ambientais gravíssimos e reduzem a visibilidade dos motoristas por conta da fumaça.

855065_stock-photo-cigarette-end-texture

Uma única bituca precisa de pelo menos cinco anos para se decompor e o cigarro por si só contém mais de 4,7 mil substâncias tóxicas que contaminam o ar, o solo e a água – do mar, dos rios e dos córregos. Claro que nem todo o mundo vê o planeta como um enorme cinzeiro e se preocupa em descartar corretamente os restos de cigarro. Mas mesmo assim, há apenas duas alternativas: aterros sanitários – quando chegam até eles – e reciclagem.

O problema é que a reciclagem ainda não ocorre em larga escala, embora já existam tecnologias capazes de retirar elementos químicos das bitucas para transformá-las em matéria-prima para indústrias siderúrgica, de cimento, de plástico, de papel, de adubo e até de fibras naturais. Mas vale a pena lembrar que qualquer processo de reciclagem é extremamente complexo e requer energia e recursos naturais.

Já que o descarte – mesmo que correto – e a reciclagem não resolvem o problema das bitucas de cigarro, o que fazer com elas? Acho que a resposta é bem simples, mas, dessa vez, convido você, leitor ou leitora, deste blog, a apontar as alternativas ou a alternativa, caso a tenha. Então, registre, por favor, sua opinião nos comentários, ok?